27 de abril de 2008

poema é dilema
chega sem pressa sem tema
nem maneira que convenha
poema é paciência
r e t i c ê n c i a ..na cabeça


Juliana Meira
Imagem de Jorge Palha

3 comentários:

Renato de Mattos Motta disse...

(...)


!



Adorei!

Alexandre disse...

é bem assim Ju!

"chega sem pressa sem tema
nem maneira que convenha"

e não adianta reclamar
não tem pra quem reclamar
nem tomar umas
antes ou depois da chuva

não resolve

pode pensar pesar
esperar e até rezar
pra palavra achar
seu bendito lugar

só não deve duvidar

a poesia te escolheu
vá em frente não tema
um poema...
é o melhor dos problemas

Ariani disse...

Adorei o blogger, Jú!
Parabéns!
Bjão.
Ari Gronevalt

27 de abril de 2008

poema é dilema
chega sem pressa sem tema
nem maneira que convenha
poema é paciência
r e t i c ê n c i a ..na cabeça


Juliana Meira
Imagem de Jorge Palha

3 comentários:

Renato de Mattos Motta disse...

(...)


!



Adorei!

Alexandre disse...

é bem assim Ju!

"chega sem pressa sem tema
nem maneira que convenha"

e não adianta reclamar
não tem pra quem reclamar
nem tomar umas
antes ou depois da chuva

não resolve

pode pensar pesar
esperar e até rezar
pra palavra achar
seu bendito lugar

só não deve duvidar

a poesia te escolheu
vá em frente não tema
um poema...
é o melhor dos problemas

Ariani disse...

Adorei o blogger, Jú!
Parabéns!
Bjão.
Ari Gronevalt