6 de novembro de 2008


deixo o reflexo
no espelho
o rosto o gosto o cheiro
avesso do que sou e vejo
fico de fora
.....sou dentro
ora


Juliana Meira
Imagem de Jocope

14 comentários:

nana_hits disse...

Ju!
Passo por aqui pra te dizer que acompanho teu blog pra matar a saudade de ti, pois aqui tem um pouquinho do que tu és, com o que tu escreves, que são sempre palavras que me lembram o Fernando Pessoa, quando ele diz que "quem não vê bem uma palavra não pode ver bem uma alma". Fico muito feliz em ter uma amiga tão especial como você.
Você é clara e elevada!
Beijos da Nana!

Renato de Mattos Motta disse...

muuuuuuuuito bom!

Juliana Meira disse...

Nanamiga queridíssima

fico contente em te ver/ler aqui no tempoema!
e de saber que encurta a saudade quando o visita.
((mas tanto elogio me deixa tonta! sou uma aprendiz em aprendizado, afinal de contas))
te adoro! sabe que és sempre bem-vinda.
beijo

..

Renato poetamigo
tanto uuuuu ? será o benedito !?
feliz por tua visita
(=
beijo

Adauto Suannes disse...

Poesia,
aqui me tens de regresso!

igor disse...

Ju,
que bom que retornaste! rsrsrsrs. Ainda mais com esse lindo poeminho reflexivo... muitos mistérios da alma envolvem os espelhos... Parabéns!

Juliana Meira disse...

"voltei para rever os amigos que um dia eu deixei a chorar de alegria.. me acompanha o meu violão"

poetAdauto fico contente com tua presença! viva Nelson Gonçalves!

Igor amigo.. és amIGO até no nome, que tem também um R de raro. obrigada obrigada pelas palavras.

Mariana disse...

oi ju muito bons teus poemas, bejus da irmã pen

Juliana Meira disse...

Madi!
legal ler vc aqui. beijo beijo mana querida!

Patrícia Huppes disse...

Ju querida
Sempre lindos teus poemas
beijos

Juliana Meira disse...

grata Pati!
venha sempre, beijosaudade

Cecília Borges disse...

Juliana,
que bonito.
Me veio Leminski.

Beijo!

Juliana Meira disse...

legal Cecília!
obrigada

beijo!

Aroeira disse...

ow, gosto desse ritmo que vem e, de repente, ora! muito bom.

Juliana Meira disse...

ora, Aroeira..
grata!

6 de novembro de 2008


deixo o reflexo
no espelho
o rosto o gosto o cheiro
avesso do que sou e vejo
fico de fora
.....sou dentro
ora


Juliana Meira
Imagem de Jocope

14 comentários:

nana_hits disse...

Ju!
Passo por aqui pra te dizer que acompanho teu blog pra matar a saudade de ti, pois aqui tem um pouquinho do que tu és, com o que tu escreves, que são sempre palavras que me lembram o Fernando Pessoa, quando ele diz que "quem não vê bem uma palavra não pode ver bem uma alma". Fico muito feliz em ter uma amiga tão especial como você.
Você é clara e elevada!
Beijos da Nana!

Renato de Mattos Motta disse...

muuuuuuuuito bom!

Juliana Meira disse...

Nanamiga queridíssima

fico contente em te ver/ler aqui no tempoema!
e de saber que encurta a saudade quando o visita.
((mas tanto elogio me deixa tonta! sou uma aprendiz em aprendizado, afinal de contas))
te adoro! sabe que és sempre bem-vinda.
beijo

..

Renato poetamigo
tanto uuuuu ? será o benedito !?
feliz por tua visita
(=
beijo

Adauto Suannes disse...

Poesia,
aqui me tens de regresso!

igor disse...

Ju,
que bom que retornaste! rsrsrsrs. Ainda mais com esse lindo poeminho reflexivo... muitos mistérios da alma envolvem os espelhos... Parabéns!

Juliana Meira disse...

"voltei para rever os amigos que um dia eu deixei a chorar de alegria.. me acompanha o meu violão"

poetAdauto fico contente com tua presença! viva Nelson Gonçalves!

Igor amigo.. és amIGO até no nome, que tem também um R de raro. obrigada obrigada pelas palavras.

Mariana disse...

oi ju muito bons teus poemas, bejus da irmã pen

Juliana Meira disse...

Madi!
legal ler vc aqui. beijo beijo mana querida!

Patrícia Huppes disse...

Ju querida
Sempre lindos teus poemas
beijos

Juliana Meira disse...

grata Pati!
venha sempre, beijosaudade

Cecília Borges disse...

Juliana,
que bonito.
Me veio Leminski.

Beijo!

Juliana Meira disse...

legal Cecília!
obrigada

beijo!

Aroeira disse...

ow, gosto desse ritmo que vem e, de repente, ora! muito bom.

Juliana Meira disse...

ora, Aroeira..
grata!