25 de abril de 2008

desce
e no porão
és ausente
a desvendar defuntos
aqui
da clarabóia
alheio como tu
este farol de amanhecer



Juliana Meira
Clarabóia na biblioteca pública de Porto Alegre - fotografia de Jorge Luis Stocker Jr.

5 comentários:

Alexandre disse...

ai esse

"...farol de amanhecer"

coisa mais liiinda!!!

e quem inventou a palavra
"clarabóia"?!
deveria ganhar um "Oscar"!
é ou não é uma jóia?

ô poeta...
de mancheia
parabéns pelo poema.

beiJu.

ronald augusto disse...

oi, juliana!
belo blog, parabéns.

Juliana Meira disse...

Alexandre
Ronald Augusto

quantalegria essa singela poesia contar com a leitura dos poetas!

(=

Jorge Luís Stocker Jr disse...

Fico honrado de ver uma foto minha aliada a um poema tão bonito :D

Juliana Meira disse...

oi Jorge,
grata por tuas palavras e por contar com tua sensibilidade estampada na fotografia que uso para ilustrar o poema.
seja bem-vindo!

25 de abril de 2008

desce
e no porão
és ausente
a desvendar defuntos
aqui
da clarabóia
alheio como tu
este farol de amanhecer



Juliana Meira
Clarabóia na biblioteca pública de Porto Alegre - fotografia de Jorge Luis Stocker Jr.

5 comentários:

Alexandre disse...

ai esse

"...farol de amanhecer"

coisa mais liiinda!!!

e quem inventou a palavra
"clarabóia"?!
deveria ganhar um "Oscar"!
é ou não é uma jóia?

ô poeta...
de mancheia
parabéns pelo poema.

beiJu.

ronald augusto disse...

oi, juliana!
belo blog, parabéns.

Juliana Meira disse...

Alexandre
Ronald Augusto

quantalegria essa singela poesia contar com a leitura dos poetas!

(=

Jorge Luís Stocker Jr disse...

Fico honrado de ver uma foto minha aliada a um poema tão bonito :D

Juliana Meira disse...

oi Jorge,
grata por tuas palavras e por contar com tua sensibilidade estampada na fotografia que uso para ilustrar o poema.
seja bem-vindo!