8 de abril de 2008


há no olho do gato
algo que não se vê
em nenhum outro

alguma coisa observa atenta
por vezes apenas contempla
noutras fera espreita
pondera


olhar feito lanterna
espectro de luz fulge
revelando traço lúgubre vertical
no abre e fecha da retina
cristal


Juliana Meira
Na foto, a Pin da Carine e do Rogério.

10 comentários:

Bruna disse...

Não tem bixinho mais doce do que o Gato, ele purifica o ambiente, tranquiliza quem os rodeia. São tudo de bom. beijo Jú.

Rafael Missio disse...

Muito bonito querida!
Beijão!

Cecília Borges disse...

Nos gatos.
Ás vezes em nós.
Ora quieto, ora feras!

Um bj, Juliana!

**Renata** disse...

Lindo demais! Adorei... Será que a Frida ficou enciumada?! rsrsrs
Bjs

Renato de Mattos Motta disse...

Gatos são como poemas
só obedecem
a própria inspiração
do momento

Guisela disse...

como os "saltimbancos"....
e como só chico buarque sabe fazer...

nós, gatos, já nascemos pobres
porém, já nascemos livres
senhor, senhora ou senhorio
Felino, não reconhecerás....

Tu a cada post se mostra mais fera!!!

parabéns, garota!

um bj

andréa disse...

Ju, desculpa a demora para deixar um comentário....
Teu blog tá lindo...mas é claro esse do gatinho é lindo de mais...
Um abração e muita sorte...

Darcy disse...

Brilhante!!
É um dos detalhes mais fascinantes dos gatos..
O olhar transparece a alma dos animais, inclusive de nós. As vezes é fatal.
Vc escreve com muita perfeição!
Parabéns
Abração

Rogerio Filho disse...

Oi Pxma!

Demorei "um pouco" pra ver este poema, mas achei ele muito legal.

Adorei!!!!

Juliana Meira disse...

oi Pxmo!
bacana que gostou do poema. essa foto da Pin tem tudo a ver, né?!

8 de abril de 2008


há no olho do gato
algo que não se vê
em nenhum outro

alguma coisa observa atenta
por vezes apenas contempla
noutras fera espreita
pondera


olhar feito lanterna
espectro de luz fulge
revelando traço lúgubre vertical
no abre e fecha da retina
cristal


Juliana Meira
Na foto, a Pin da Carine e do Rogério.

10 comentários:

Bruna disse...

Não tem bixinho mais doce do que o Gato, ele purifica o ambiente, tranquiliza quem os rodeia. São tudo de bom. beijo Jú.

Rafael Missio disse...

Muito bonito querida!
Beijão!

Cecília Borges disse...

Nos gatos.
Ás vezes em nós.
Ora quieto, ora feras!

Um bj, Juliana!

**Renata** disse...

Lindo demais! Adorei... Será que a Frida ficou enciumada?! rsrsrs
Bjs

Renato de Mattos Motta disse...

Gatos são como poemas
só obedecem
a própria inspiração
do momento

Guisela disse...

como os "saltimbancos"....
e como só chico buarque sabe fazer...

nós, gatos, já nascemos pobres
porém, já nascemos livres
senhor, senhora ou senhorio
Felino, não reconhecerás....

Tu a cada post se mostra mais fera!!!

parabéns, garota!

um bj

andréa disse...

Ju, desculpa a demora para deixar um comentário....
Teu blog tá lindo...mas é claro esse do gatinho é lindo de mais...
Um abração e muita sorte...

Darcy disse...

Brilhante!!
É um dos detalhes mais fascinantes dos gatos..
O olhar transparece a alma dos animais, inclusive de nós. As vezes é fatal.
Vc escreve com muita perfeição!
Parabéns
Abração

Rogerio Filho disse...

Oi Pxma!

Demorei "um pouco" pra ver este poema, mas achei ele muito legal.

Adorei!!!!

Juliana Meira disse...

oi Pxmo!
bacana que gostou do poema. essa foto da Pin tem tudo a ver, né?!