9 de agosto de 2009


ENTRE MORTOS DEPOIS FERIDOS
(Frank Jorge)

perdi a chave da correspondência;
e fiquei livre de um monte de contas e cortaram minha
--------------------------------------------------------------[luz

perdi a eloquência; e fiquei livre das concordâncias;
mesmo assim cortaram meu barato

perdi a chave da paciência; e libertei tantos palavrões;
e cortaram minha língua

perdi a ciência; e ganhei a arte;
mesmo assim precisei de um Tylenol 750

tem tanta traça na minha casa
que eu ri de Kafka supondo Gregor uma barata

tem tanto sol na minha área
que eu vi o Figueroa cotovelando Tarciso

tem tanta sorte estar vivo
que dizer que és importante é um desperdício

tem tanta gente na merda
que o moscaredo tá confuso e deprimido

tem tanto molho nesse chesburguer
que a maionese ficou toda em teu sorriso

tem tanta frase desnecessária
que escrevi mais esta só pro meu ouvido


Esse poema de Frank Jorge está no livro "Crocâncias Inéditas", Editora Sagra Luzzatto. A imagem é da capa do livro.

7 comentários:

Jacson Bacin disse...

Salve!!

Como sempre, teu espaço fica de parabéns! Longo tempo que não conversamos, mas fica meu abraço e apreço. Obrigado pela lembrança do e-mail. Continue na busca pelas palavras, elas nos completam, livram-nos da apatia e guiam ao Bom Combate. Beijos!! Jacson.

Juliana Meira disse...

Jacson amigo querido és sempre bem-vindo ao tempoema. grata por tuas palavras, beijo!
ah, e se a prosa anda atrasada, ao menos a poesia tá em dia
(=

** Renata ** disse...

Muito bom, muito bom! Muito bom mesmo!
Com destaque para "perdi a ciência; e ganhei a arte".
É isso aí!
Grande beijo.
O blog tá lindo, amiga.
Renata

Juliana Meira disse...

"mesmo assim precisei de um Tylenol 750"
muito legal esse poema do Frank Jorge, né?!
gracias por tua presença Rê! bJu

Wizard Carazinho disse...

Post após post, tudo toca, tudo marca. Talento pra escrever e extremo bom gosto pra escolher tu tens, amiga!! Saudades, e continue esse trabalho! :)

Nana disse...

Gostei tanto do Frank Jorge que já estou à procura do livro!
Avise quando pudermos tricotar com o psicomate!
Beijicosaudadica,
Nana.

Juliana Meira disse...

presençamigalegrialegria!!
muito obrigada gurias

(=

beijosaudade

9 de agosto de 2009


ENTRE MORTOS DEPOIS FERIDOS
(Frank Jorge)

perdi a chave da correspondência;
e fiquei livre de um monte de contas e cortaram minha
--------------------------------------------------------------[luz

perdi a eloquência; e fiquei livre das concordâncias;
mesmo assim cortaram meu barato

perdi a chave da paciência; e libertei tantos palavrões;
e cortaram minha língua

perdi a ciência; e ganhei a arte;
mesmo assim precisei de um Tylenol 750

tem tanta traça na minha casa
que eu ri de Kafka supondo Gregor uma barata

tem tanto sol na minha área
que eu vi o Figueroa cotovelando Tarciso

tem tanta sorte estar vivo
que dizer que és importante é um desperdício

tem tanta gente na merda
que o moscaredo tá confuso e deprimido

tem tanto molho nesse chesburguer
que a maionese ficou toda em teu sorriso

tem tanta frase desnecessária
que escrevi mais esta só pro meu ouvido


Esse poema de Frank Jorge está no livro "Crocâncias Inéditas", Editora Sagra Luzzatto. A imagem é da capa do livro.

7 comentários:

Jacson Bacin disse...

Salve!!

Como sempre, teu espaço fica de parabéns! Longo tempo que não conversamos, mas fica meu abraço e apreço. Obrigado pela lembrança do e-mail. Continue na busca pelas palavras, elas nos completam, livram-nos da apatia e guiam ao Bom Combate. Beijos!! Jacson.

Juliana Meira disse...

Jacson amigo querido és sempre bem-vindo ao tempoema. grata por tuas palavras, beijo!
ah, e se a prosa anda atrasada, ao menos a poesia tá em dia
(=

** Renata ** disse...

Muito bom, muito bom! Muito bom mesmo!
Com destaque para "perdi a ciência; e ganhei a arte".
É isso aí!
Grande beijo.
O blog tá lindo, amiga.
Renata

Juliana Meira disse...

"mesmo assim precisei de um Tylenol 750"
muito legal esse poema do Frank Jorge, né?!
gracias por tua presença Rê! bJu

Wizard Carazinho disse...

Post após post, tudo toca, tudo marca. Talento pra escrever e extremo bom gosto pra escolher tu tens, amiga!! Saudades, e continue esse trabalho! :)

Nana disse...

Gostei tanto do Frank Jorge que já estou à procura do livro!
Avise quando pudermos tricotar com o psicomate!
Beijicosaudadica,
Nana.

Juliana Meira disse...

presençamigalegrialegria!!
muito obrigada gurias

(=

beijosaudade