4 de maio de 2008


sobre o papel
descansa a mão do poeta

um a um como notas
de orquestra
os versos lhe saltam à idéia

o velho maestro então lhes põe forma
rabisca conforma
verso a verso se arrisca
recita

por entre os dedos a caneta
transborda a tinta
flutua a pena
--
da mão trêmula à escrita
rege um poema




Juliana Meira

4 comentários:

Alexandre disse...

Ju...
adoro esse poema!
a idéia e a forma
(na tua solução pessoal).
tá muito bem assim...
com as tuas digitais
do início ao fim.

:)

-

Renato de Mattos Motta disse...

parece que vejo teu velho poeta: a pena já pesa nos dedos frágeis, mas as palavras são leves como borboleta pousada em flor.

Juliana Meira disse...

Alexandre

pois esse poema ainda me olha de soslaio. retribuo. ainda não nos entendemos.. estamos desajustados!
como tu diz: "tempo para o poema"..
ele fica no tempoema (=

grata por tua presença!

Juliana Meira disse...

Renato

bela percepção!
((o poema está em fase de "matutação"..
críticas, sugestões, soluções, xingamentos.. tudo bem-vindo))
abraço!

4 de maio de 2008


sobre o papel
descansa a mão do poeta

um a um como notas
de orquestra
os versos lhe saltam à idéia

o velho maestro então lhes põe forma
rabisca conforma
verso a verso se arrisca
recita

por entre os dedos a caneta
transborda a tinta
flutua a pena
--
da mão trêmula à escrita
rege um poema




Juliana Meira

4 comentários:

Alexandre disse...

Ju...
adoro esse poema!
a idéia e a forma
(na tua solução pessoal).
tá muito bem assim...
com as tuas digitais
do início ao fim.

:)

-

Renato de Mattos Motta disse...

parece que vejo teu velho poeta: a pena já pesa nos dedos frágeis, mas as palavras são leves como borboleta pousada em flor.

Juliana Meira disse...

Alexandre

pois esse poema ainda me olha de soslaio. retribuo. ainda não nos entendemos.. estamos desajustados!
como tu diz: "tempo para o poema"..
ele fica no tempoema (=

grata por tua presença!

Juliana Meira disse...

Renato

bela percepção!
((o poema está em fase de "matutação"..
críticas, sugestões, soluções, xingamentos.. tudo bem-vindo))
abraço!